• Marcello Veríssimo

    A Polícia Militar, em Ilhabela, estourou uma das biqueiras mais lucrativas do arquipélago na tarde desta quinta-feira (4), no bairro Itaquanduba, ao norte do município. Sete pessoas foram presas, incluindo duas mulheres sob acusação de tráfico de drogas.

    De acordo com a polícia, a ocorrência começou após uma denúncia de ameaça na Rua Manoel Gomes. Ao chegar no local, os policiais acabaram se deparando com três homens vendendo drogas, eles tentaram fugir, mas não conseguiram.

    A região do Morro dos Mineiros, no Itaquanduba, é conhecida pela polícia local por sua alta periculosidade e por concentrar o movimento do tráfico. Sabendo disso, os militares conseguiram interceptar o estoque de entorpecentes na residência dos homens detidos neste primeiro “enquadro”.

    De acordo com a polícia, outros quatro traficantes foram flagrados na “biqueira” da Manoel Soares. Eles se revezavam em turnos, já que os pontos de venda de drogas geralmente funcionam sem parar.

    A investigação mostra que trata-se de um bando que seria da Baixada Santista e estaria se instalando em Ilhabela para expandir os lucros do tráfico. A quadrilha, que não foi identificada como sendo parte da facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios paulistas, seria uma espécie de “teia humana” já tendo enviado outros integrantes para a ilha, que também acabaram presos.

    Conforme a polícia, desde que chegou a Ilhabela os criminosos também estariam ameaçando moradores locais para não serem denunciados.

    Na “biqueira” foi apreendida muita droga: 558 pedras de crack, 243 buchas de maconha, entre caroços e tabletes de diferentes tamanhos, totalizando quase 1,5kg da erva e outras 3 porções de cocaína, todos os entorpecentes já estavam prontos para a venda. A PM também apreendeu R$1.352, 6 telefones celulares, balança de precisão, 3 galões de produtos químicos, computador e embalagens para as drogas.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.