• A Prefeitura de São Sebastião, por meio do Combate a Endemias, vinculado ao Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde (SESAU), apresentou os resultados da Avaliação de Densidade Larvária (ADL) realizada no mês de julho, com um Índice de Infestação Predial de 1,3%, três pontos percentuais a menos que abril, quando o índice foi de 4,3%.

    O procedimento visa avaliar a infestação do mosquito Aedes aegypti no município. Apesar da queda, São Sebastião mantém estado de atenção, caracterizado por índices acima de 0,99%.

    O número de casos de dengue também apresentou uma redução drástica em julho, com o registro de 22 casos positivos da doença, 83% a menos que em junho, quando foram contabilizados 131 casos. São Sebastião soma, até o momento, 1.005 casos de dengue.

    A SESAU explica que tanto a queda no Índice de Infestação Predial quanto no número de casos de dengue se deve ao trabalho que vem sendo realizado pelo Combate a Endemias e ao tempo frio e seco característico do inverno, que é desfavorável à proliferação do mosquito.

    Apesar dos números positivos, a Secretaria pede aos munícipes que mantenham as medidas de combate à dengue, a fim de eliminar possíveis criadouros do Aedes Aegypti. Chuvas ocasionais são registradas durante todo o ano no litoral, auxiliando na reprodução do mosquito, e os ovos do inseto podem permanecer intactos por meses, dando origem a um novo ciclo no verão, quando o número de casos aumenta exponencialmente.

    Entre os principais cuidados que devem ser tomados pela população estão vistoria semanal em seus quintais, guardando ou eliminando objetos que possam acumular água, principalmente após as chuvas; cobertura de caixas d’água ou piscinas; limpeza de calhas; colocação de terra ou areia nos pratos dos vasos de planta; entre outras medidas.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.