• Marcello Veríssimo

    A Polícia Militar, em Caraguatatuba, fechou um laboratório de produção de maconha geneticamente modificada na manhã desta sexta-feira (22), na região central de Caraguatatuba. De acordo com a polícia, o laboratório, aparentemente, era acima de qualquer suspeita por funcionar em um apartamento de classe média, na avenida Synésio Moreira Marcondes, no bairro Jardim Primavera.

    A PM chegou ao local após receber uma denúncia anônima sobre o laboratório de produção da erva. A maconha sintetizada em laboratório tem efeito até 100 vezes superior ao da maconha tradicional. A ocorrência desta sexta em Caraguatatuba foi realizada por equipes do Comando de Grupo de Patrulha e Comando de Força do 20° BPM/I (Vigésimo Batalhão de Polícia do Interior).

    Os policiais apreenderam diversos produtos químicos, duas estufas com ar condicionado e iluminação especial onde a erva cultivada passava por secagem, além de 32 mudas de maconha e sementes.

    O responsável pelo laboratório está foragido. De acordo com a polícia, trata-se de um homem de 24 anos, que não teve sua identidade divulgada. A mãe do rapaz liberou a entrada da PM no apartamento e disse que o imóvel estava vazio há muito tempo. A mãe do “químico da maconha” disse que ele deve se apresentar neste sábado para a polícia, na delegacia do município. Caso isso aconteça, o rapaz deve responder por tráfico de drogas.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.