• Marcello Veríssimo

    A Cesteb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), divulgou ontem seu boletim semanal que avalia a balneabilidade das praias litorâneas. De acordo com a companhia, os quatro municípios da região estão com oito praias impróprias para o banho, ou seja, praias sinalizadas com bandeira vermelha.

    Nesta semana, o “ranking das impróprias” mostra que 6 das 8 praias em que o banho de mar deve ser evitado ficam em São Sebastião, uma está em Ubatuba e outra está em Caraguatatuba. Seguindo uma tendência normal das análises, Ilhabela não tem nenhuma praia imprópria.

    Mesmo com a falta de chuvas e a atuação do “veranico de inverno”, a Cetesb recomenda evitar o banho de mar nas seguintes praias:

    – Praia do Perequê-Mirim, Ubatuba;

    – Praia de São Francisco, São Sebastião;

    – Praia Deserta, São Sebastião;

    – Praia do Porto Grande, São Sebastião;

    – Praia Preta do Norte, São Sebastião;

    – Praia da Una, São Sebastião;

    – Praia de Boracéia, São Sebastião;

    – Praia da Tabatinga, Caraguatatuba.

    “A classificação das praias é feita com base na densidade de bactérias fecais encontradas na água do mar. Uma praia é considerada imprópria quando são identificados números maiores a 100 unidades de colônias de bactérias a cada 100 mililitros de água”, diz a Cetesb.

    Se as amostras não se mostraram, no mínimo, com 80% de um índice satisfatório, a praia é considerada imprópria e recebe a bandeira vermelha. Geralmente, segundo os ambientalistas, a alta incidência de chuvas altera a balneabilidade das praias, pois elas são responsáveis pelo carregamento de dejetos para a areia e o mar, além da falta de infraestrutura adequada de coleta de lixo e saneamento básico.

    A Cetesb alerta que ao ignorar a sinalização, o banhista deve estar consciente que pode ser contaminado por vírus, bactérias e protozoários que podem causar gastroenterite, hepatite A, cólera, febre tifóide, entre outras doenças. De acordo com a companhia, tomar banho de mar em praias com bandeira vermelha também podem gerar alterações intestinais, como dores de cabeça, diarréia e febre.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.