• Marcello Veríssimo

    Tragédia marcou o fim de semana em Caraguatatuba. Um crime de feminicídio chocou os moradores na madrugada deste sábado (16) no Perequê-Mirim, zona sul do município. De acordo com a polícia, um homem, de 58 anos, matou sua ex-namorada, de 47, e o filho dela, de 11 anos de idade.

    Por ciúme e não aceitar o fim do relacionamento, segundo a polícia, o homem cometeu os assassinatos e depois se suicidou. Antes da tragédia, o homem teria tentado retomar o relacionamento, mas diante da recusa de sua parceira, após ingerir bebida alcoólica armado de uma faca ele foi até a casa da vítima na rua Raimundo Fernandes Vaz.

    Quando chegou ao imóvel, foi atendido pelo filho da vítima, que já sabia do fim do relacionamento. De acordo com a polícia, foi neste momento que o homem abriu o portão e acertou a criança com golpes de faca e requintes de crueldade. O menino morreu no local.

    Desesperada, a mulher ainda tentou chamar a Polícia Militar por meio do 190, porém não conseguiu e acabou sendo morta por várias facadas. Os vizinhos da vítima chamaram a polícia, que foi ao local juntamente com a perícia da Polícia Civil. Agentes do Samu também foram ao imóvel para prestar socorro às vítimas, mas constataram as mortes no local.

    Ainda na manhã de sábado (16) o caso foi registrado na Delegacia central de Caraguatatuba. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal da cidade.

    Tiros no Forró – Também no início do fim de semana três pessoas foram baleadas enquanto aproveitavam a noite em um forró, no Pegorelly, em Caraguatatuba. De acordo com a polícia, os tiros aconteceram durante uma discussão e tumulto no local. Ainda não se sabe o que motivou a discussão.

    De acordo com a polícia, uma adolescente de 16 anos e uma mulher de 27 foram atingidas na coxa e nas costas. Uma terceira pessoa, um homem de 30 anos foi atingido no tórax e foi levado em estado grave para a Casa de Saúde Stella Maris. As duas mulheres foram levadas à UPA Sul, sem risco de morte.

    O autor dos disparos conseguiu fugir.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.