• Marcello Veríssimo

    A equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), do Instituto Argonauta, informou nesta quinta-feira (7) que já começou a identificar a chegada do Pinguins de Magalhães no Litoral Norte Paulista.

    De acordo com a assessoria de imprensa do Instituto Argonauta, os primeiros pinguins registrados foram encontrados em Ilhabela. Desde o início da temporada, no final do mês de maio, até o dia 27 de junho, já foram contabilizados 41 animais encontrados em praias da região.

    Por conta disso, a equipe do Argonauta informou que procura orientar a população sobre como proceder caso encontre um pinguim na praia. Os especialistas alertam que é preciso ter cuidado para se aproximar desses animais.”Ao contrário do que muita gente pensa o pinguim está acostumado a temperaturas que variam entre 7º a 30º C, por isso, a orientação é colocá-lo em lugar seco como, por exemplo, em uma caixa de papelão, envolto em uma toalha ou jornal para mantê-lo aquecido”, eles dizem.

    Outra recomendação é não colocar os animais em recipientes com gelo, pois isso pode reduzir a temperatura do corpo, podendo causar a morte da ave. “Os pinguins migram da Patagônia Argentina, todos os anos, em busca de alimento, mas alguns acabam se perdendo dos seus grupos e são encontrados nas praias pelo litoral paulista. A temporada inicia em junho, entretanto o pico ocorre entre os meses de julho e agosto”, explica o Instituto Argonauta.

    O Argonauta reabilita pinguins desde o ano de 2012. Esse trabalho é uma continuidade ao trabalho realizado, desde 1996, pelo Aquário de Ubatuba. Pela série histórica, os pinguins geralmente chegam muito debilitados e os que sobrevivem são acompanhados pelos médicos veterinários, passam por exames, teste de impermeabilização e recebem um microchip. Após essa fase, diz o Instituto Argonauta, são reintroduzidos à natureza.

    A assessoria de imprensa da instituição pede para quem encontrar um pinguim, vivo ou morto, nas praias do Litoral Norte, que acione o telefone 0800 642 3341 do PMP-BS e, caso o animal deixe, com toda a segurança necessária, coloque-o em uma caixa de papelão com jornal e mantenha em local seguro de outros animais como cachorros, gatos e urubus até a chegada da equipe.

    Outras dicas importantes são:
    • Se o animal estiver nadando, o ideal é não se aproximar
    • Se ele estiver tentando sair da água, dê espaço, ele pode estar cansado
    • Se o pinguim estiver na areia, chame a equipe de atendimento;
    • Não puxe o animal, pois ele pode se sentir ameaçado.
    • Não tente devolvê-lo à água, se ele veio para a areia, precisa descansar e de
    cuidados;
    • Até que a equipe chegue tente isolar a área para manter o animal afastado de
    curiosos, cachorros e urubus;
    • Se precisar realmente pegá-lo, segure firme com a mão direita atrás da cabeça
    e com a mão esquerda apoie a barriga. Se precisar utilize uma toalha para
    segurá-lo;
    • Cuidado com o bico, mantenha-o afastado dos olhos;
    • Caso esteja muito sol, improvisar uma sombra pode ser uma boa alternativa até
    a chegada do resgate;
    • Não o coloque em contato com gelo ou dentro do isopor;
    • Mantenha a calma e o máximo de silêncio para não o estressar;
    • Nunca tente alimentá-lo!
    • Se possível fotografe SEM FLASH! Toda informação é importante para auxiliar
    na preservação destes animais.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.