• A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Fundação Educacional e Cultural “Deodato Sant’Anna” (Fundass) e da Secretaria Turismo (SETUR), em parceria com a Prefeitura de Fivizzano – Província de Massa-Carrara (Região da Toscana – Itália), divulgou, na última sexta-feira (1), o resultado dos artistas de São Sebastião ligados à escultura que representarão a cidade no 2º Concurso de Arte Contemporânea de Fivizzano, na Itália, de 1º a 7 de agosto.

    O município será representado pelos artistas locais Angelo Marcelino da Silva, Gilvani dos Santos Almeida e Silas Corredato Barciella.

    Cada artista escolheu o assunto e o tema proposto, visando valorizar o território de Fivizzano. Os trabalhos propostos serão apresentados diretamente ao ar livre, em alguns lugares característicos da cidade de Fivizzano.

    Os projetos inscritos foram avaliados por um Júri de Premiação composto por importantes expoentes do cenário da Arte Contemporânea e do Departamento Cultural da Prefeitura de Fivizzano: Cianluigi Giannetti – Prefeito de Fivizzano, Francesca Nobili – Conselheira de Cultura da Prefeitura de Fivizzano, Clara Mallegni – Diretora Artística e curadora do Simpósio e Lodovico Gierut – Crítico de arte e jornalista, selecionando 16 artistas no total (4 para cada seção de intervenção: Mármore, Alabastro, Arenito e Sal) para realização de seus projetos.

    No final do simpósio serão concedidos prêmios em dinheiro, no valor de 500 euros, ao vencedor de cada seção.

    O título de cidades-irmãs entre São Sebastião e Fivizzano (cidade italiana da região da Toscana), dado após promulgação da Lei Municipal nº 2.641/2019, em setembro de 2019, pelo prefeito Felipe Augusto, possibilita a cooperação para o fortalecimento dos laços de amizade e cultura entre as populações desses dois municípios.

    Sobre o concurso

    O Concurso tem como objetivo promover Fivizzano e valorizar as numerosas e fascinantes vilas do território municipal. O evento artístico representa a síntese entre a história milenar de sua origem e a intervenção estética como um ato global, ou seja, a capacidade de projetar e criar formas artísticas com uma referência simbólica universal no contexto local. Umberto Bassignani e Pietro Cascella, o primeiro nascido em Fivizzano e o segundo adotado por Fivizzano, são os artistas aos quais o Simpósio Lunense é dedicado.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.