• Marcello Veríssimo

    Mais um ringue para adeptos das rinhas de galo foi desarticulado pela polícia em Ilhabela, na última quarta-feira (29), durante a Operação “Lost Island”, que desbaratinou um bando sob acusação de tráfico de drogas. Durante patrulhamento pelo bairro Itaquanduba, ao norte do arquipélago, os policiais da Dise (Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes) encontraram oito galos em condições de maus tratos, que eram colocados para brigar nas rinhas.

    Com apoio da Polícia Ambiental, os policiais da Dise conseguiram confirmar os maus tratos por meio de laudo emitido por uma veterinária do Centro de Referência Animal de Ilhabela. De acordo com a polícia, os animais estavam guardados em situação insalubre e com ferimentos pelo corpo.

    Entre os casos mais graves, estava o de um galo cego, que, segundo a polícia, pode ter recebido uma bicada durante a rinha. Os policiais também apreenderam antibióticos e uma bolsa com itens utilizados na realização dos duelos entre os galos, como biqueiras, capa de pernas, capa de cabeça e rebolo para o ringue.

    Os policiais ainda encontraram outras quatro aves silvestres nativas presas em gaiolas sem autorização, entre elas, um cardeal do nordeste, popularmente chamado de galo de campina.

    Um homem que não foi identificado pela polícia se apresentou como responsável pelos animais, sendo multado em mais de R$28 mil pelo crime ambiental.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.