• A creche Maria Aparecida Braga Roman, localizada na região Sul de Ilhabela, envolveu as crianças no projeto “Baleias e Golfinhos”, com muitos aprendizados sobre a vida marinha de Ilhabela, lição de preservação, reciclagem e cuidado com o planeta.

    As professoras criaram todas as sensações produzidas com reciclagem e então, as crianças puderam vivenciar nesse projeto experiências incríveis como mergulhar no oceano embaixo das mesas envoltos ao som do fundo do mar e jogo de luzes; pintar no muro de azulejo o mar; pintar com os pezinhos o mar no papel craft;  mergulhar no cinema refletido no teto da sala temática ao som das baleias e luzes trazendo um clima mágico; fazer atividades de arte mágica com aquarela fazendo surgir  baleias e golfinhos; confeccionar o bilboque de tubarão, golfinho e baleia de garrafa pet; salvar as baleias azuis, feitas com as mesas da escola, retirando o lixo que haviam engolido, com o som ao fundo das baleias jubartes; colar forminhas de papel na baleia azul e no golfinho; mergulhar no mar no parque e no barco pirata, andar na prancha se equilibrando sobre o mar; resgatar os peixinhos no mar de gelatina; pescaria do lixo no aquário feito com tecido e salvar os peixinhos; pescaria do lixo na água dentro da tartaruga utilizando peneira separando garrafas e plásticos;  participar da roda de música com todas as turmas com temas de mar; entrar na história do livro infantil “Leo e a Baleia” e entrar nas baleias azuis gigantes participando integralmente da história e tirando o lixo que haviam engolido; participaram de muitas atividades onde puderam  separar os lixos recicláveis e não recicláveis, e a utilizar desse mesmo lixo orgânico na horta e com os recicláveis criar arte dentro do projeto heurístico que a escola desenvolve.

    Dessa maneira, os pequenos adquiriram conceitos fortes que serão base para a vida inteira, imersas nesses momentos de aprendizado e diversão, que além  do estímulo a criatividade, do trabalho com a motricidade, tempo, espaço, forma, lateralidade, concentração, música, e tantas outras ferramentas,  aprenderam a zelar, preservar e respeitar o nosso ecossistema, tornando-se futuros defensores da vida.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.