• Marcello Veríssimo

    A Polícia Ambiental, em Caraguatatuba, desarticulou uma operação de caça ilegal no Núcleo do Parque Estadual da Serra do Mar do município. A polícia informou que a ocorrência teve início após uma denuncia anônima.

    De acordo com a Polícia Ambiental, equipes saíram em patrulhamento para apurar a denúncia de que um homem, um suposto caçador, teria sido visto carregando um animal silvestre abatido pela área do parque. Perto da área informada, no bairro Rio do Ouro, os policiais encontraram uma casa suspeita com duas armadilhas e toletes de palmito no quintal.
    Após ser questionada pelos policiais, uma mulher, que seria a dona do imóvel confessou que as armadilhas pertenciam ao seu marido. Ela também revelou que o homem pratica caça ilegal na região, além disso eles também mantinham um animal abatido congelado em um freezer.

    Desconfiados, os policiais ainda perguntaram sobre a existência de armas de fogo e outros apetrechos para realizar a caça. Foi então que a mulher, que não teve sua identidade revelada, autorizou a entrada da equipe da Polícia Ambiental e confirmou que existiria uma espingarda e munições guardadas.

    Após realizar buscas, os policiais se surpreenderam ao localizar um Quati, popularmente conhecido como Tamanduá Palito, congelado. A caça de animais silvestres é proibida no Brasil.
    Além da carne do animal, a policia encontrou sete toletes de palmito “in natura”. A espingarda calibre 28 estava escondida no quarto do casal, juntamente com uma bolsa cheia de munições intactas.

    Mas a residência ainda funcionava como depósito de um verdadeiro arsenal com potes de pólvora, espoleta e chumbo, que são materiais utilizados na recarga dos cartuchos, um pio (apito que simula o canto de aves, utilizado para atrair os animais), além de cartuchos carregados, dois estilingues e mais munição de calibre 20 e 28, entre outros itens como o chamado canhãozinho calibre 28, uma armadilha que os caçadores instalam em trilhas feitas por animais silvestres.

    A Polícia Ambiental informou que o caçador conseguiu fugir e não foi localizado. Sua mulher foi levada para a delegacia. O casal foi multado em R$ 27.090 e deve responder pelas infrações praticadas.

    A Polícia Ambiental recebe denúncias pelos 190 e (12) 3886-2200 na unidade de Caraguatatuba.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.