• A Promotoria de Justiça de Caraguatatuba obteve a condenação, a 16 anos e 4 meses de prisão em regime fechado, do homem que matou um arquiteto aposentado em julho de 2019. Ele já está preso.

    Em Plenário do Tribunal do Júri realizado nesta terça-feira (3/5), o Judiciário acatou a tese do membro do MPSP Renato Queiroz de Lima de que o réu agiu por motivo fútil, com uso de meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

    De acordo com os autos, no dia dos fatos o aposentado contratou o réu para a prestação de serviços sexuais. Após ser acusado de furto, o réu passou a agredir a vítima e a desferir golpes de tesoura em seu pescoço. O corpo do arquiteto foi encontrado dias depois pelo irmão, que morava ao lado.

    Após o homicídio, o réu furtou dois celulares, R$ 500 em espécie e outros objetos de valor da vítima.

    Processo número 1501262-57.2019.8.26.0126.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *