• O Hospital Regional do Litoral Norte (HRLN) completa nesta quarta-feira (30) dois anos de sua implantação. Neste período, ele iniciou as atividades para atender pacientes da então descoberta Covid com apenas 10 leitos de UTI e outros 10 de enfermaria. Passado esse período, o prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Junior, luta para que ele passe a funcionar com 100% de sua capacidade.

    “Nesses dois anos, o Hospital Regional foi um grande alicerce para que Caraguatatuba e o Litoral Norte vencessem a pandemia. Agora, viramos a página e o Hospital Regional deve iniciar nos próximos meses seu funcionamento 100%, trazendo ainda mais qualidade na saúde pública da região”, disse.

    A unidade hospitalar foi construída para ser referência no atendimento de casos de média e alta complexidade no Litoral Norte. São mais de 200 leitos abertos aos usuários locais, sendo 146 de enfermaria e 40 leitos de UTI. Entre as especialidades oferecidas estão oncologia, clínica médica e cirúrgica, ortopedia, traumatologia, neurocirurgia, entre outras.

    O investimento em sua construção foi de R$ 188 milhões do Programa Saúde em Ação, parceria da Secretaria de Estado da Saúde com o Banco Interamericano de Desenvolvimento.

    O Instituto Sócrates Guanaes é responsável pela administração do Hospital Regional.

    Oncologia

    #PraCegoVer: Anexo da Oncologia também está em atendimento (Foto: Cláudio Gomes/PMC)

    Em anexo ao HR, funciona o Setor de Oncologia, outra bandeira do prefeito Aguilar Junior e que beneficia pacientes do Litoral Norte que agora não precisam se deslocar para outros municípios em busca de tratamento evitando passar horas na rodovia e aguardando o retorno par suas casas após sessões de radioterapia e quimioterapia.

    “Hoje, elas têm à disposição uma estrutura fantástica e de primeiro mundo que vai dar melhores condições durante o tratamento e sem precisar sair da cidade”. A Oncologia tem capacidade para receber 16 pacientes por dia.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.