• Ilhabela se despediu do navio Ocean Warrior, o protetor de baleias e animais marítimos, na última segunda-feira (28/3), com a visita dos alunos das escolas municipais Waldemar Belisário e Paulo Renato Costa Souza. A embarcação esteve em Ilhabela por oito dias para visitação.

    Os estudantes puderam conhecer as dependências do navio e o dia a dia da tripulação. “A Secretaria de Educação busca sempre inserir os alunos em oportunidades únicas como essa e trabalhar com a transdisciplinaridade, a educação ambiental, entre outros”, declarou a secretária de Educação, Lídia Sarmento.

    O Ocean Warrior é um dos principais navios da Sea Shepherd – organização internacional de defesa pela conservação marinha e com a maior frota privada de navios do mundo. A embarcação atua em alto mar com expedições junto a autoridades governamentais e intergovernamentais de diversos países. Entre as ações realizadas estão: fiscalização de pesca ilegal; denúncia de pesca predatória; matança de baleias e golfinhos por bycatch, ou seja, capturados acidentalmente durante a pesca; entre outras atividades de proteção aos oceanos. Ao longo dos anos, a Sea Shepherd tem a oportunidade de utilizar os intervalos entre missões para promover visitas a bordo, que já aconteceram em países como Austrália, Reino Unido, Portugal, Estados Unidos e México.

    “A vinda do Ocean Warrior à costa brasileira demonstra o compromisso da Sea Shepherd com os voluntários, apoiadores e fãs da organização que crescem a cada dia no nosso país”, disse a diretora executiva da Sea Shepherd Brasil, Nathalie Gil.

    Durante os oito dias que ficou ancorado em Ilhabela, o Ocean Sea Shepherd recebeu cerca de 610 pessoas, divididas em 61 grupos. Vale ressaltar que por conta das restrições impostas em função da Covid-19, as visitas foram limitadas a grupos de 10 alunos, que tiveram que usar as máscaras de proteção e apresentar a devida carteira de vacinação.

    Sobre o Sea Shepherd Global

    O Sea Shepherd é o maior movimento pela preservação dos oceanos no mundo, com uma frota de 10 navios de grande porte e milhares de voluntários em terra. Dentre as suas competências trabalham no combate a caça ilegal às baleias, na fiscalização contra a pesca predatória, conscientização e pesquisa contra o lixo marinho, pesquisa e conscientização para conservação de botos. As palavras chaves são: Defender, Conservar e Proteger!.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.